As nossas crianças precisam de adultos que escolham por elas!

Tenho ouvido e lido algumas frases com uma certa frequência, e aposto que você também as conhece: “Ele ta louco para ir para escolinha.” “Não adianta, ele não aceita rotina.” “Ela só come batata frita.” “Eu queria que ele tomasse suco, mas ele só quer refrigerante.” E isso escolhas feitas por crianças de menos de 2 anos de idade. Tudo isso e muito mais tem sido muito comum dentro das famílias de hoje em dia, e não só com crianças que são terceirizadas, acontece na mesma proporção com pais presentes. Os pais estão perdendo o controle da situação. Quem tem feito as decisões hoje em dias são as crianças. E você acha que elas sabem o que estão escolhendo?

Conversando com uma velha amiga de trabalho com quem não falava há muito tempo, falávamos sobre a maternidade e suas fases e ela me falou sobre um questionamento que a filha que hoje já está na faculdade fez a ela.

Porque o meu irmão estudou Inglês desde a infância e eu não?

A mãe respondeu: porque você não gostava das aulas.

E você acreditou que com 12 anos eu era capaz de escolher o que seria melhor pra mim?

Essa conversa foi de encontro com o que eu já estava pensando sobre a maneira que criamos os nossos filhos.

O mundo de hoje é outro, as famílias não são mais as mesmas, os pais mudaram.

Mas algumas coisas não vão mudar nunca, as crianças continuam sendo crianças e as suas necessidades são as mesmas, As nossas crianças precisam de adultos que escolham o que é melhor para elas, e quem sabe fazer essa decisão somos nós, os pais.

Não acho que para isso a gente precise fazer do nosso lar um quartel general, aqui em casa como eu já disse em outro texto o meu filho tem querer, o que não significa que os quereres dele são atendido, Acredito ser o nosso papel como pais é ensinar a eles que esses quereres são possíveis, impossíveis, às vezes possíveis, às vezes impossíveis, parcialmente possíveis, momentaneamente possíveis. E as decisões somos nós quem tomamos.

Meu filho pode escolher se vai usar o talher de girafa ou o de tigre, mas o que será servido na refeição quem determina somos nós.

Aqui em casa o meu filho pode escolher qual brinquedo ele vai levar para o banho, mas quem decide a hora do banho somos nós.

Acredito que pequenas atitudes como essas mostram ao nosso pequeno que não somos intransigentes, que a opinião dele é importante, no entanto, nós é quem sabemos o melhor para ele e por esse motivo as definições são nossas.

Se a gente tem certeza de estarmos fazendo certo? isso não, não temos hoje e não teremos nunca.

Assim como você também não deve ter essa certeza, mas de uma coisa eu tenho certeza, o nosso objetivo é o mesmo, é um só. O que nós pais queremos mesmo é acertar, que eles cresçam querendo muitas coisas, mas que saibam entender que as vezes não dá. E é sim um aborrecimento, mas que eles aprendam a fazer alguma coisa de positiva desse aborrecimento, e continue querendo, e que tente outras maneiras, e que sejam flexíveis para outros quereres, e que realize algumas vezes esse querer.

E a gente vai continuar torcendo porque o que a gente quer muito, quer mesmo, como toda a força é que eles sejam felizes.

One Reply to “As nossas crianças precisam de adultos que escolham por elas!”

  1. Excelente texto.

Comentários fechados.