Estariam as redes sociais nos tornando seres mais rasos?

Eu sou usuária das redes sociais e gosto, mas como tudo na vida estou sempre em busca do equilíbrio no uso. Certa vez eu li uma frase que me tocou bastante “As redes Sociais aproximam quem está longe e distancia quem está perto”.

Tenho a impressão que a comida não digere se todos os amigos do Facebook não ficarem sabendo que você está jantando naquele restaurante “da moda”, da mesma maneira que não faz nenhum sentido gastar aquela fortuna em uma festa de aniversário se ninguém compartilhar e comentar as fotos. Como é que se faz uma viagem e  não posta, não faz nenhum único check in no hotel ou aeroporto, para algumas pessoas seria algo inadmissível, não é mesmo?

E a ansiedade que essas postagens geram?

Porque não basta postar, mas é necessário que se chova likes e comentários, pois a satisfação vem pelos aplausos, que nem sempre são reais e verdadeiros. E muitas vezes nem em palavras são. Nós usuários de redes sociais de uma maneira geral, além de estarmos banalizando as relações pessoais e nos tornando cada dia mais superficiais na convivência. estamos também reduzindo a nossa da capacidade mental quando optamos por responder por emoticons ou emojis. Quase não existe mais o menor esforço em elaborar uma frase, pequena que seja “Bom trabalho”a gente manda uma mãozinha com aplauso, se você deseja falar “gostei da foto” você manda uma carinha com corações e assim vai. Eu vejo isso claramente como uma retrocesso da comunicação no geral. Me preocupo com maneira que os nossos filhos irão se comunicar no futuro.

Desejo que a gente encontre o equilíbrio, e que não apenas projete na rede social uma vida que não exista em base concreta.

Que se gaste mais tempo construindo do que mostrando.

Que um like não substitua uma ligação,

Que alguns minutos no facetime não suceda um bom bate papo ao vivo.

Que escrever uma frase bonita no wall de alguém não sobreponha um abraço sincero.

Termino com uma sabia frase de Millôr Fernandes “O importante é ter sem que o ter te tenha”.